Número total de visualizações de página

28/06/09

Mísero destino.


Um dia hei-de procurar entender o Mundo, entender as pessoas, entender-me. Mas por agora sinto-me demasiado fraca para entender pessoas que me parecem de plástico, pessoas que têm atitudes automáticas, falas premeditadas e até feitas de mentiras.
O Mundo é um sítio lindo aos olhos de um surdo-mudo talvez. Talvez o Mundo seja um sítio muito melhor senão for possível enxergar toda a dor nos olhos do mais próximo mas afastado, o Mundo talvez fosse um sítio melhor se não fossemos capazes de ouvir as lamentações dos outros, as palavras que nos atingem como uma lança…
Há dias que acordo perplexa e não entendo a teia de acontecimentos da Vida. Será preferível viver de olhos vendados e descobertos à ignorância e assim levar uma vida, por assim dizer, feliz? Ou será melhor viver afogados na realidade e deixar que esta nos roube a respiração aos poucos, até esta se tornar rarefeita; será melhor viver nocente da realidade e assim não viver tão feliz? De qualquer das formas estamos condenados a morrer. Contudo temos a escolher a forma como aproveitamos o tempo que temos. E enquanto nós nos levantamos queixando da vida prostituta que nos calhou, há quem não se possa queixar pois nem sabe viver.
A questão que se põe não é como viver feliz. A questão é como é possivel viver ignorando aqueles a quem não é dada essa oportunidade - de certo que não por escolha própria- e por isso ser feliz?
A miséria não deixa de existir apenas por fecharmos os olhos quando os problemas não nos atingem com a ponta da sua lança.

Sem comentários: