Número total de visualizações de página

30/08/11

Hello stranger

Tenho acordado extasiada de uma felicidade inconsolável, de uma vontade de viver desmesurada, de uma energia incontrolável. Sei que tudo que me consome se deve a ti.

A vida tem o permanente hábito de surpreender o mais céptico dos homens, e eu fui demasiado céptica durante demasiado tempo.
Agora que vejo para além dos limites do conformismo, que me atrevi a querer mais do que o que tinha, que me dediquei a querer mais que a minha vontade de dar, agora que vejo aquilo que outrora me cegava, agora que te vejo, vejo-me também.
Não há palavras para descrever o que apenas se vive, mas como é bom de viver, como é bom viver semelhante com um semelhante. Atrevo-me a chamar-te diferente, mas diferente num sentido lato, és demasiado diferente dos outros e deveras parecido comigo.
Sabes como isso é tão bom não sabes? Toda a minha vida vivi insaciada com o meu presente, à espera que uma electricidade percorresse o meu corpo e me arrebatasse o coração.
Mas agora sinto cada volt à face da minha pele, vislumbro um fogo no meu olhar, e um bater no meu coração. Estou viva.



Sem comentários: