Número total de visualizações de página

18/08/10

Mão de Deus

"Achar que o Mundo não tem um criador, é a mesma coisa que afirmar que um dicionário é o resultado de uma explosão numa topografia."
Thomas Edison.


Talvez eu própria não dissesse melhor, mas infelizmente é mais fácil acreditar naquilo que os olhos vêem, do que naquilo que a fé concebe.
A Bíblia é em parte uma metáfora, talvez os menos entendidos não o consigam perceber; mas é muito mais fácil fechar os olhos e ser o cego que não quer ver.
Adão e Eva não existiram de certo, mas o Homem não tinha como a sua existência provar, por isso não será muito difícil de entender que naqueles tempos, em que as televisões que enfeitam todas as casas não existiam; que a música não era portátil; e que o fogo era o “cozinheiro”, não havia outra forma de explicar como o Homem existiu. Da mesma forma, a cobra não falou decerto com Eva, a cobra é a metaforização das tentações que o Homem enfrenta no dia-a-dia.
Hoje sabemos que a Terra provém da explosão de um átomo primordial que deu origem aquilo que hoje é mais frequentemente conhecido como Big Bang. Mas o que deu origem a esse átomo primordial?Jamais será possível ao Homem negar a existência de Deus, baseando-se apenas numa interpretação pobre da Bíblia e como esta não se aplica, tendo-se já verificado o processo evolutivo do Homem ao longo dos séculos.
Da mesma forma que antigamente a esquizofrenia era encarada como uma possessão demoníaca, hoje é encarada de forma clarividente como um distúrbio mental. Contudo, apenas porque o Homem conseguiu descobrir que a esquizofrenia é uma perturbação da mente, não provou que os demónios não existem.
Não será então falta de sapiência afirmar que só porque a ciência provou que o Homem é a consequência de um gradiente evolutivo, que Deus não existe? Só porque a ciência evolui a religião não tem de ser abatida.
Aliás, a única coisa que deveria ser abatida era colossal enfermidade do Homem que julga saber tudo, o Homem que não passa de um pontinho no Universo. O problema do Homem é que se deixa crer que a realidade está naquilo que os olhos enxergam, quando a realidade acontece quer os olhos vejam ou não.



Se perguntares a alguém sobre o manual para a imortalidade, ninguém te saberá responder, o mais engraçado é que quase toda a gente possui um exemplar em casa.

Sem comentários: