Número total de visualizações de página

20/09/10

Jogo do amor

O amor é um caminho conturbado e cheio de percalços. Mas é um caminho que quando feito a dois, não importa quantas vezes se caí, quantas vezes os nossos joelhos revelam a carne ensanguentada; não importa quantas vezes paramos na borda da estrada, cansados; não importa quantas vezes continuamos sem medo de lutar.
No jogo do amor, não existe game over. E sempre que achamos que tudo cessou, acabamos por descobrir um "check point" que nos permite avançar, que nos possibilita seguir com as coisas, mesmo de onde tudo ficou.
Mas atenção, nem toda a gente pode jogar o Jogo do Amor, porque este "jogo" não foi concebido para desistentes, mas sim para guerreiros imbatíveis.
O amor é como qualquer jogo, apenas porque o estas a jogar não quer dizer que consigas passar o jogo até ao fim – especialmente porque é bem mais fácil desistir do que tentar, tentar…- , apenas porque o estas a jogar não quer dizer que saibas desfrutá-lo, apenas porque o jogas não quer dizer que saibas jogar. Igualmente, apenas porque se têm uma relação não quer dizer que se ame a pessoa com quem se esta, da mesma forma que nem sempre se aprende a valorizar o que se tem de bom. Mas especialmente, jamais cogitem que apenas porque dizem “amo-te” isso seja verdade.
Em verdade vos digo que muita gente vive com relações, mas não vive com amor.
E por fim, a vida há-de usufruir do seu “game-over” e a maioria das pessoas não terá um “check point”, não terá uma final oportunidade de descobrir o amor. E assim o jogo acaba, sem que muita gente o consiga terminar.

Sem comentários: