Número total de visualizações de página

08/09/10

Quebrar correntes

Quem ama não tem medo de mudar, mesmo que a mutação signifique reconhecer e trabalhar os defeitos que quase todos nós recusamos admitir ter.
Quem ama não tem medo de dar, mesmo que isso signifique oferecer tudo que possuí, mesmo que signifique ficar num estado de “pobreza” absoluta; quem ama, não tem medo de ficar sem nada se isso lhe garantir um sorriso e uma pessoa para partilha-lo.
Quem ama não tem medo de ouvir, mesmo que isso signifique ouvir juízos ao nosso carácter.
Quem ama não tem medo de admitir, mesmo que isso signifique tirar o nosso ego das nuvens.
Quem ama não tem medo de receber conselhos da pessoa com quem partilha um coração, mesmo que isso signifique pesar numa balança os seus projectos e a realidade.
Quem ama não tem medo de ser feliz, mesmo que isso signifique desgastar a “sola” dos pés de tanto correr; mesmo que isso signifique destruir a voz de tanto gritar à chuva; mesmo que isso signifique que os nossos joelhos estaquem em carne viva; mas que isso signifique ter de nos trucidar de tanto debater.
Quem ama não tem medo de viver, mesmo que isso signifique perder o medo por amor.


Mas, afinal de contas, não é o amor que nos mantém vivos?

2 comentários:

Moreira disse...

Bem, fiquei "preso" a estas palavras, nao retiraria nada nem acrescentaria nada...simplesmente perfeito, Amar é isso tudo, pena que muita gente não saiba, nao sinta ou simplesmente nao se interessa em saber :s

daniela disse...

a vida sem amor, sem afecto e carinho, tanto dado como recebido, acaba por não ser nada. acaba por ser apenas monotonia. pena, quando as coisas acontecem, apesar de darmos tudo, apesar de fazermos esse esforço, apesar de lutar contra nações enormes, não nos darem a devida gratidão, nos devolverem um simples, por mais pequeno que fosse, sorriso.. é triste ainda haver pessoas que não têm sentimentos.. melhor dizendo, pessoas que não os sabem usar, não os sabem declarar e que à custa desse orgulho perdem tudo e todos que amam.
gostei muito do teu texto, grande beijo, amiga *